Tag : sambódromo

2 posts

Aprenda a fazer uma máscara para o carnaval

mascara-carnavalMaterial:

1 folha de papel sulfite

1 folha de papel cartão de 30×35cm

Cola branca

Água

Tinta acrílica violeta

Tinta acrílica laranja

Tinta relevo com glitter prata

20g de lantejoulas cintilantes

1 pedaço de pano

2 pincéis chatos com cerdas macias

2 pincéis finos

Lápis

Borracha

Estilete

1 palito grande

Tesoura

1 pedaço de madeira ou uma superfície dura

50cm de fita laminada

Fita adesiva

Penas laranjas

Passo a Passo:

Pegue a folha de papel sulfite e desenhe a máscara com o lápis. Recorte com a tesoura, coloque o molde sobre o papel cartão e desenhe duas máscaras. Recorte, passe cola numa das partes e cole no outro molde. Deixe secar por 15 minutos. Com isso, a base da máscara já está pronta.

Coloque a máscara sobre um pedaço de madeira ou uma superfície dura qualquer e, com o estilete, recorte os olhos. Com um lápis, faça o contorno dos olhos. Pinte essa parte com tinta laranja usando o pincel fino. Se você achar que ficou ralo, passe a tinta mais uma vez.

Com o pincel de cerdas macias, passe a tinta violeta no restante da máscara. Usando o glitter prata, faça o contorno da parte interna dos olhos, deixando uma linha bem marcada. Com o pincel fino, passe cola fazendo uma linha em toda a parte externa da máscara.

Pegue o palito de churrasco. Ele vai ajudar na aplicação das lantejoulas cintilantes. Faça o mesmo em volta da parte laranja. Com o pincel, aplique glitter sobre a tinta violeta para dar um brilho. Repita a operação sobre a parte laranja da máscara.

Pegue um pequeno pedaço de fita adesiva e prenda numa das pontas da fita laminada. Enrole a fita no palito de churrasco, que já serviu para aplicar as lantejoulas. Prenda a outra ponta com fita adesiva. Passe cola na parte de trás da máscara e cole as penas.

Faça um pequeno risquinho com cola e aplique o palito encapado. Deixe secar por 10 minutos e a máscara está pronta. Lembre-se: você pode usar a sua criatividade e inventar novos modelos, usando lantejoulas de outras cores. Agora, é só cair na folia.



Como surgiram as escolas de samba aqui no Brasil?

CARNAVAL

Tudo começou no início do século 20, quando os ranchos, desfiles de máscaras e fantasias em carros enfeitados pela avenida, já estavam mais que estabelecidos no Rio de Janeiro pelas sociedades carnavalescas – grupos organizados que usavam fantasias reproduzindo as roupas da corte. Esses desfiles, ao som de ópera, eram muito luxuosos. Só participavam deles os que podiam comprar fantasias para o evento, sempre muito caras.

Por isso, os pobres brincavam em outros bailes, semelhantes aos da nobreza, mas com muito menos luxo. As fantasias eram imitações mais baratas, e a música, uma grande e empolgante batucada. Um dos principais lugares em que aconteciam essas festas era a Praça Onze, no bairro do Estácio, bem perto do local onde hoje fica o Sambódromo do Rio de Janeiro.

Quem era de fora achava o Carnaval dos pobres feio e atrasado, e dizia que só participavam dele bandidos e vagabundos. Foi então que os carnavalescos do Estácio resolveram se organizar, à semelhança da forma como faziam os ricos. Em 1929, fundaram a Deixa Falar, a primeira escola de samba de que se tem notícia. A partir daí, eles passaram a escolher todo ano um tema que definiria as fantasias e a música, como acontece com os sambas-enredo que temos hoje.

Desde então, a festa foi evoluindo até se tornar o carnaval carioca conhecido hoje, tão famoso que é reproduzido nas comemorações de várias cidades pelo Brasil afora.



PAGE TOP
Pular para a barra de ferramentas