Tag : religião

4 posts

Você sabia que existiu um 4° rei mago?

Todos conhecemos os três Reis Magos. Como todos sabem, os três reis magos ofereceram presentes ao Menino Jesus: ouro, incenso e mirra. Mas nem todos sabem a história de Artaban, o quarto mago, que passou a vida à procura de Jesus e só o encontrou quando Ele estava a ser crucificado.

Primeiro desencontrou-se de Melchior, Gaspar e Baltasar, porque lhe apareceu um homem meio morto no caminho, a quem o coração lhe pediu para ajudar.

Chegado a Belém, teve de comprar a vida de uma criança que estava para ser assassinada, às ordens de Herodes, dando ao soldado que a encontrara uma das pérolas que levava para oferecer ao Menino Jesus.

Sabendo que José e Maria tinham fugido para o Egipto, pôs-se a caminho mas Jesus já havia regressado a Nazaré. Quis ir lá adora-ló mas um escravo ia ser levado à força para as galés e Artaban achou que era melhor oferecer-se para esse trabalho.
Depois de trinta anos de trabalhos forçados chega a Jerusalém. É tarde demais, o menino já se transformou em homem e está sendo crucificado naquele dia.

O rei havia comprado pérolas para Cristo, mas precisou vender quase todas para ajudar as pessoas que encontrou em seu caminho.

Sobrou apenas uma pérola – e o Rei Mago pensa com ela comprar a libertação de Jesus. Mas encontra uma mulher aflita a ser levada por uns homens. E salvou-a, oferendo uma pérola aos atacantes.Choro do quarto rei mago

Agora já nada mais pode fazer. Nem uma pérola lhe resta para resgatar Jesus.– Falhei a missão da minha vida – pensa o rei mago.

Mas neste momento, escuta uma voz: – Ao contrário do que pensas, tu estiveste comigo durante toda a tua vida. Eu estava a morrer e tu me resgataste. Tu me livraste da morte quando acudistes àquelas pessoas necessitadas. A tua caridade para com os pobrezinhos foi a melhor pérola que me podias dar. Muito obrigado por tantos presentes de amor!

Esta lenda formou-se na Idade Média. E por ela se vê, que se entendia plenamente que amar o próximo é amar o próprio Jesus.

E o que isso tem a ver com o natal? Que as pessoas acham que dar só presentes aos outros é suficiente, elas esquecem que o maior presente que Jesus e seu próximo podem ganhar, é amor, compreensão, ajuda e muito mais! Poucos ainda fazem isso! Leia a historinha da Turma da Mônica, que fala exatamente disso aqui!



A história do Antigo Egito

faraó

O Egito antigo ocupava uma faixa de terra muito extensa banhada de norte a sul pelas águas do Rio Nilo. O Rio Nilo nasce no Lago Vitória e desagua no Mar Mediterrâneo.

O Faraó era considerado um Deus. A palavra faráo significava “casa grande”. Ele era considerado imortal, e como os egípcios  eram politeístas (religião de cultivo a muitos deuses) o faraó era considerado filho de Rá (o Deus do Sol, um Deus muito importante que também era chamado de Amon e Aton) e se houvesse falecimento do faraó ele deixará seu trono a um familiar próximo ou o seu filho mais velho.

O faraó tinha muitos colaboradores e havia os três mais importantes:

O Vizir: Responsável pela administração do império. Ele controlava a arrecadação de impostos, chefiava a policia, fiscalizava as construções e as obras públicas, além de presidir o mais alto tribunal de justiça e ser o comandante-em-chefe das tropas.

Os Sacerdote: estavam encarregados de administrar templos e serviços religiosos.

Os Escribas: se destacavam porque sabiam ler e escrever (o que era meio desnecessário naquele tempo para os egípcios) e desenvolvia uma técnica de escrita chamada hierática, demótica, hieróglifo, ideográfica e pictográfica. Ele que realiza o censo e registrava os impostos arrecadados, etc.

Os Egípcios acreditavam na vida além da morte, ou seja, que o corpo iria para a eternidade ao desencarnar mais a alma retornaria ao seu corpo e é por isso que eles mumificavam, para garantir que o corpo ficasse conservado para a nova vida. Eles colocavam os corpos nos templos.



PAGE TOP
Pular para a barra de ferramentas