Tag : igreja católica

4 posts

Que história é essa de gato ter 7 vidas?

Quem nunca ouviu falar que gato tem 7 vidas? Em alguns países, costumam dizer que são 9. Mas por que? De Onde surgiu esta história?

gatosetevidasbruxas

Vamos para a Idade Média, onde existiam as famosas bruxas. Com elas, sempre haviam gatos, e assim, rapidamente a igreja católica começou a associá-los como animais das trevas, principalmente os pretos. O seu plano era então cortar o mal pela raíz e exterminar com todos os gatinhos da região. Mas, obviamente não era uma tarefa fácil. Muitas pessoas criavam as escondida ninhadas deles, e quanto mais os matavam, mais apareciam. Com isso, começaram a pensar que eles na verdade não morriam, e sim que, por algum feitiço, poderiam viver mais de uma vez.

Essa história de 7 vidas tem diversas versões. A dos estudiosos é que por eles terem um sistema imunológico eficiente – já notou que é difícil gato ficar doente? – e por sua exímia agilidade, que lhes permite cair sempre de pé, além da famosa habilidade para escapar de situações que envolvam risco à sua vida, as pessoas assemelharam que eles poderiam viver mais de uma vez.

Já os árabes e turcos nada tinham contra os gatos (Maomé vivia cercado deles) e seus provérbios falam em sete vidas. É provável que tenham passado essa versão para espanhóis e portugueses na ocupação da Península Ibérica pelos mouros – que teve início no século VIII e durou quase 800 anos. A partir de Portugal, o mito das sete vidas felinas logo chegou ao Brasil.



O que é Páscoa?

pascoa

Segundo a Enciclopédia Livre Wikipédia, Páscoa (do hebraico Pessach, significando passagem) é um evento religioso cristão, normalmente considerado pelas igrejas ligadas a esta corrente religiosa como a maior e a mais importante festa da cristandade. Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo (Vitória sobre a morte) depois da sua morte por crucificação (ver Sexta-Feira Santa) que teria ocorrido nesta altura do ano em 30 ou 33 d.C. O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses a partir desta data até ao Pentecostes. A páscoa é uma data muito especial para as religiões católica e judáica, as vezes as duas datas coincidem e o fato é noticiado em todo o mundo, uma prova de como as duas religiões se aproximam em determinados assuntos.

A palavra Páscoa advém, exatamente do nome em hebraico da festa judaica à qual a Páscoa cristã está intimamente ligada, não só pelo sentido simbólico de “passagem”, comum às celebrações pagãs (passagem do inverno para a primavera) e judaicas (da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida), mas também pela posição da Páscoa.

Os simbolos pascais e suas histórias e origens

É sugerido por alguns historiadores que muitos dos atuais símbolos ligados à Páscoa (especialmente os ovos de chocolate, ovos coloridos e o coelhinho da Páscoa) são resquícios culturais da festividade de primavera em honra de Eostre que, depois, foram assimilados às celebrações cristãs do Pessach, depois da cristianização dos pagãos germânicos. Contudo, já os persas, romanos, judeus e armênios tinham o hábito de oferecer e receber ovos coloridos por esta época.

Ishtar tinha alguns rituais de caráter sexual, uma vez que era a deusa da fertilidade, outros rituais tinham a ver com libações e outras ofertas corporais.

Um ritual importante ocorria no equinócio da primavera, onde os participantes pintavam e decoravam ovos (símbolo da fertilidade) e os escondiam e enterravam em tocas nos campos. Este ritual foi adaptado pela Igreja Católica no principio do 1º milênio depois de Cristo, fundindo-a com outra festa popular da altura chamada de Páscoa. Mesmo assim, o ritual da decoração dos ovos de Páscoa mantém-se um pouco por todo o mundo nesta festa, quando ocorre o equinócio da primavera.

O dia que se comemora a Páscoa Cristã

A data da Páscoa foi fixada no primeiro concílio de Nicéia, no ano de 325.

Assim, a Páscoa cristã é comemorada (segundo o costume da Idade Média e da Europa) no primeiro domingo após a primeira Lua cheia da Primavera (no Hemisfério Sul, Outono).: a data ocorre entre os dias 22 de Março e 25 de Abril.

A decisão equalizava todas as correntes cristãs, mas é bem provável que nenhum método de cálculo da data tenha sido explicitamente indicado.

Essa decisão não foi sem discussão. Havia o problema da coincidência da data da Páscoa com as festas pagãs do início da Primavera. As igrejas da Ásia, principalmente, acreditavam que devia ser seguida a data do sacrifício do cordeiro em Pessach (14 de Nissan), que seria a data exata da morte de Cristo.

Fonte Wikipédia Pascoa: http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A1scoa



PAGE TOP
Pular para a barra de ferramentas