sábio

Era uma vez um menino pastor que era famoso em toda parte por causa das respostas sábias que dava a qualquer pergunta que lhe fizessem. O rei do país ouviu falar nele, mas não acreditou no que lhe contaram. Por isso, Mandou buscar o menino e disse a ele:

– Se você puder responder as três perguntas que eu lhe fizer, vou tomar conta de você como se fosse meu próprio filho, e trazer você para morar comigo no palácio real.

– Quais são as perguntas? – Quis saber o menino

– A primeira pergunta é: Quantas gotas d’agua têm no oceano?

O menino pastor respondeu:
– Senhor mande represar todos os rios da terra, para que nem uma única gota de aguam possa entrar no oceano até que eu acabe de contar todas que estão lá. Aí eu vou poder lhe dizer quantas gotas existem no oceano.

Disse o rei:

– A segunda pergunta é: Quantas estrelas existem no céu?

– Eu quero uma folha de papel branco, bem grande!

Quando deram o papel a ele, ele pegou a ponta de uma pena e fez tantos pontinhos no papel que era difícil distinguir um do outro. Era impossível conta-los, quem tentasse logo ficaria tonto. Aí ele disse:

– Há tantas estrelas no céu quantos são os pontos neste papel. É só contar.

Mas ninguém conseguiu.

Disse o rei:

– A terceira é: Quantos segundos existem na eternidade?

O menino pastor replicou:

– Na Pomerânia Remota há uma montanha conhecida como a Montanha do diamante. Tem três milhas de altura, três milhas de comprimento e três milhas de largura. De cem em cem anos, vem um pássaro afiar o bico nela. Quando gastar a montanha, terá passado o primeiro segundo da eternidade.

Disse o rei:
– Você respondeu as três perguntas com sabedoria. De agora em diante, vai viver no palácio real e vou tomar conta de você como se fosse meu próprio filho.

Branca de neve e outros contos de Gremm