cha-de-farinha

Minha irmã passou no vestibular aos 17 anos e teve de se mudar para outra cidade. Foi sua primeira experiência de morar sozinha. Alugou um apartamento e dividiu com uma amiga da mesma idade, que também havia
acabado de entrar para a faculdade. Muito dependente de minha mãe, eram
constantes os telefonemas para perguntar as coisas mais diversas. Em uma dessas ligações, minha mãe voltou dando gargalhadas: minha irmã queria saber como se preparava um chá de farinha.

– Chá de farinha? – perguntou espantada minha mãe. – Não se pode fazer chá com farinha! 

– Como não? Estamos com uma receita de panquecas que diz: “Cinco colheres de chá de farinha.”