Não deve ser fácil para um marrequinho encarar a imensidão azul de um rio pela primeira vez. Nessas horas, a presença tranquilizadora da mãe ao lado dos filhotes é fundamental. No entanto, o que aconteceu no Rio Avon, em Dorset, na Inglaterra, indica justamente o contrário.

marrecosEnquanto a marreca levava seus quatro filhotes para o rio, desviando do caminho de um cisne, uma única olhadinha distraída para o outro lado, e ela quase esmagou o filhotinho com a pata.

Quem viu a cena disse que não acreditava que ele sobreviveria, mas de pé, o bebê marreco só ajeitou as penas, indignado, olhou meio ofendido para mãe e seguiu com os irmãos para o rio. Quando a mãe é atrapalhada, sempre tem um filho que acaba pagando o pato. Ou o marreco…