raiva

A raiva é uma doença infecciosa aguda que pode acometer todos os mamíferos de sangue quente, sendo considerada uma zoonose por ser transmitida de alguns animais para o homem.

A moléstia decorre da ação de um vírus mortal transmitido pela saliva através da mordida ou da lambedura do animal, que, uma vez instalado no organismo humano ou animal, rapidamente se alastra dos nervos para o sistema nervoso central, causando inflamação no encéfalo, a encefalite, e outros danos neurológicos fatais.

Apesar dessa evolução grave, a doença pode ser prevenida com bastante eficácia com a imunização animal periódica e com o controle de cães e gatos errantes, que vagam pelas ruas à deriva.

A raiva é uma moléstia de ocorrência universal e, atualmente, só está erradicada de países como Japão, Reino Unido, Havaí e de determinadas ilhas do Pacífico.

No Brasil, porém, a zoonose ainda faz vítimas na população. De 1980 a 2005, houve 1.388 casos confirmados, a maioria nas regiões Norte e Nordeste, mas o número de pessoas infectadas caiu abruptamente nas últimas décadas, tendo saído de 173 casos, em 1980, para 44, em 2005.

Ainda assim, mesmo no Estado de São Paulo existem regiões endêmicas de raiva em animais, sobretudo em cães, o que exige das autoridades de saúde e da própria população uma maior atuação para evitar novas ocorrências em humanos.