coelho gigante

Com mais de 200 coelhos de espécies variadas, o aposentado Oscar José Fernandes, de 65 anos, está lançando moda no Espírito Santo. O ex-técnico em telecomunicações tem criações de coelhos há 40 anos, mas há pouco mais de um ano e meio começou a inovar: Fernandes vende coelhos gigantes de até 7,5 kg e quase um metro de comprimento e minicoelhos que não passam de 2 kg.

“Os coelhos gigantes são vendidos geralmente para reprodução, porque rendem muita carne e podem ir para o abate mais rapidamente, já que chegam a atingir 5 kg com 5 meses, por exemplo. Já os minicoelhos são muito procurados como animais de companhia, em vez de cachorros ou gatos. Eles são muito mansinhos e ótimos para viver em casa”, diz que um filhote de minicoelho custa cerca de R$ 50. Já o custo do quilo da carne de coelho é de, em média, R$ 15.

mini coelho

Fernandes afirma que não tem coragem de matar os bichinhos em seu criadouro, que funciona em sua casa, na cidade de Marataízes (ES). Sua criação de coelhos gigantes começou a partir de uma curiosidade. “Vi uma matéria sobre coelhos gigantes e comprei alguns em São Paulo. Desde então passei a investir na reprodução dos animais para vender. Já fiz até alguns cruzamentos entre coelhos médios e gigantes para criar espécies híbridas, que são muito procuradas”, afirma.

Os cruzamentos são feitos entre coelhos da mesma família. Para evitar, portanto, a consanguinidade, o aposentado conta que já encomendou novos coelhos gigantes vindos do Sul do país.